Sobre mim...






 






 

     

     



 
Assine meu Guestbook de Bravenet.com  

 





eXTReMe Tracker





Site Feed




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0 Brazil License.

quarta-feira, novembro 22, 2006


Antropofagia




Antropofagia


flexível como haste do salgueiro que tange,ela vibra
em suas mãos sabores vermelhos e danças da noite
atiçam todas as labaredas de sua fome que passeia
e desliza entre vertigens e fé pelo sacrário da carne
escoam todos os seus afluentes " na hora do desejo"
chama que arde na pele do vento, do tempo, na sua
da boca farta de inventos doçuras e iras,ela grita
avessos,ausências e espinhos que ferem a seda ,nua
cavalga o amor até prover pleno esquecimento de si
liquida persegue o gozo como quem persegue tulipas

embriagada e interdita,bebe do vinho,come da carne :
- fêmea, santifica-se !

Amina Ruthar
Novembro-2006

2 Comentários:

Anonymous Anônimo said...

Uau!!!!
Que p....poema!
Bjs do seu,
Marco Antonio

11:57 PM  
Blogger douglas D. said...

eis o santificar
único
a carne celebrada
é só o que importa.

3:14 PM  

Postar um comentário

<< Home